Blog do Cobredireto

3 dicas para não perder vendas na web




Muitas pessoas têm encontrado no e-commerce um meio de sobrevivência e um caminho livre para o sucesso. Há famílias que lidam com artesanato que tiram todo o seu sustento dos produtos vendidos através da web – e vivem em locais remotos no país.

O nosso artigo de hoje tem como objetivo traçar algumas dicas que poderão te ajudar a alavancar as suas vendas – ou efetuar a primeira delas, a mais difícil – e engatar, quem sabe, a marcha do sucesso nos seus negócios online.

Antes de tudo…

Antes das nossas dicas, avalie bem qual é a sua situação atual, ou seja, pare e faça uma reflexão do seu e-commerce. Não é incomum encontrar empreendedores frustrados por não ter resultados mesmo depois de meses investindo no mercado web. Analise o momento do seu comércio eletrônico, faça anotações de possíveis resultados e bata com as informações que você conseguir de seus concorrentes. Com isso, você já terá um mapa do seu negócio web e poderá aplicar com maior objetividade as nossas dicas!

Mas lembre-se: É a sua criatividade ao aplicar as nossas simples recomendações que definirá se os seus negócios alavancarão ou continuarão estagnados.

1 – Antes de tudo, faça uma limpeza em casa…

A nossa primeira dica é muito simples, mas não muito fácil de ser aplicada. Sem dúvida você conhece mais de 50 pessoas. Pesquise os seus contatos – até mesmo aqueles mais remotos do Orkut – familiares, amigos, colegas de trabalho (o e-commerce é a segunda renda para muita gente), enfim, se olharmos bem para a nossa “agenda de relações”, conhecemos bastante gente!

Certo, mas o que isso tem a ver com o meu e-commerce? É simples: Chame estas pessoas para te ajudar na limpeza. Peça para todos os seus contatos – insista nisto, inclusive – para acessarem a sua loja virtual e verem o que pode ser melhorado, o que não está de acordo, o que não está agradando. Lembre-se sempre de anotar os dados, os reviews, as sugestões, as dúvidas e os elogios. Peça para as pessoas analisarem o que pode ser melhorado na sua loja virtual, o que não está de acordo, qual tipo de informação está faltando para aquela pessoa fechar uma venda.

É possível que você tenha poucos dados que realmente valham à pena, mas estes dados serão fundamentais para você dar o primeiro passo na consolidação do seu e-commerce: Arrumar a casa, ou, neste caso, o seu site!

2 – Você consegue encontrar a sua loja virtual?

Coloque-se na situação de um possível cliente da sua loja virtual por alguns segundos. Não considere, nesta questão, o esforço que você, como empreendedor (a) dispendeu na criação da sua marca, no tratamento com os seus fornecedores, a sua paixão e dedicação na manutenção de sua empresa… Esqueça tudo isto, por mais difícil que seja.

Agora, faça uma pesquisa no Google ou em qualquer outra ferramenta de buscas sobre um produto que você venda na sua loja. É possível que a sua marca não apareça nos primeiros resultados – ou em nenhum deles. Pronto, aqui você já perdeu uma venda.

Vamos um pouco mais longe: Talvez você seja um cliente antenado com o mundo web, por isso conhece os sites de comparação de preços de lojas virtuais. Vamos acessar então o Shopping UOL ou o Buscapé para pesquisarmos novamente aquele produto que é “top seller” na sua loja física! Não achou a sua marca? Certo, temos aqui mais uma venda perdida…

Vamos sair no mundo digital. Vamos considerar que você possua um comércio físico que vende os mesmos produtos que você vende no comércio eletrônico. O tempo chuvoso não tem sido muito satisfatório em muitas regiões do Brasil e isto tem afastado os clientes da sua loja, certo? Você já comunicou os seus clientes sobre a sua loja virtual? Então provavelmente você já tenha perdido outras tantas vendas.

Neste último caso, uma atitude simples é comunicar aos seus atuais clientes da criação da sua loja virtual. Se você possui um sistema de cadastros com e-mails, faça uma comunicação ou até mesmo por telefone com aqueles consumidores mais assíduos.

Com relação ao fato de encontrar a sua empresa nos resultados de buscas, a nossa primeira recomendação é que você faça parcerias com sites e blogs que tenham sinergia com o seu público-alvo. Fornecer um produto para ser sorteado é uma boa maneira de propagação. O segundo passo poderia ser dado na criação de campanhas de Ads – Links Patrocinados – nos sites de buscas e no anúncio de seus produtos nos shoppings virtuais e comparadores de preços, como o Shopping UOL, Buscapé, Bondfaro e tantos outros.

3 – Você compraria na sua loja virtual?

Agora, continuando na mesma situação da segunda dica, em que você se colocou na situação de um possível cliente, suponhamos que você tenha de fato acessado a sua loja virtual, por tê-la encontrado em um site de buscas, blog, e-mail marketing, comparador de preços, panfleto, etc.

Ao navegar pelas categorias e selecionar um produto que você talvez necessite em sua vida pessoal, você acha que as informações constantes na descrição do produto são suficientes pra tirar todas as suas dúvidas sobre o produto? Nas situações em que as informações não foram suficientes, você encontrou facilmente um telefone de contato ou um chat online para tirar as suas dúvidas? A loja virtual passa segurança e credibilidade em seu layout, logomarca e dados?

Neste caso, a nossa dica é para que você forneça, sempre que possível, um telefone de contato e endereço de sua loja física na sua loja virtual. É importante que o cliente saiba que você possui uma presença no caso de querer reclamar, mesmo que a sua loja seja no Acre e o seu cliente seja do Rio Grande do Sul. A credibilidade é algo intangível, portanto, quanto mais dados, menos preocupação.

Sobre o Chat Online a dica é pertinente. Suponhamos que o seu cliente tenha dúvidas que a página de venda do produto não foi suficiente para ajuda-lo. Sem um chat online que esteja devidamente sinalizado e de fácil acesso – além de estar disponível para atendimento – o cliente poderá migrar para a loja online do seu concorrente em poucos cliques. O e-mail não é um meio efetivo de fechamento de vendas em um e-commerce, afinal a resposta pode demorar dias a chegar, o que pode não ser equivalente a demanda do consumidor, que muitas vezes é praticamente imediata.

E você, tem dicas para compartilhar conosco?

Deixe o seu comentário sobre alguma dica que você queira compartilhar com os leitores do Blog do CobreDireto e, se tiver alguma dúvida, comente este artigo que nós lhe responderemos logo em seguida!

Tags:, , , , , ,