Blog do Cobredireto

AppStore enfrenta forte crescimento do Android Market




A Apple, até então soberana quando o assunto era smartphones voltados para o público jovem, está perdendo espaço para os novos aparelhos que já vêm equipados com o Android™, sistema operacional desenvolvido pelo gigante de buscas Google. O forte crescimento no uso da plataforma opensource Android™ tem feito com que muitos programadores e empresas especializadas na criação de aplicativos web começassem o desenvolvimento de aplicativos para a nova plataforma.

O Google, nativamente uma empresa de publicidade que se utiliza das buscas como uma forma de prover um meio de acesso aos seus anúncios, desponta também no mercado de dispositivos móveis como a empresa do futuro. Como a Apple e seu iOS (sistema operacional do iPhone), o Google Android™ possui fãs fiéis que se atentam a cada novidade lançada pelo sistema operacional. Ao contrário da Apple que introduz o iOS apenas nos aparelhos por ela fabricados, o seu concorrente robótico tem contrato com diversas fabricantes, o que facilita a sua rápida adoção no mercado mundial.

A briga, no entanto, não para no meio físico. Ambas as plataformas possuem lojas online que são responsáveis pela existência de muitas empresas e pelo lucro de muitos profissionais de desenvolvimento que lidam com a produção de aplicativos exclusivos para dispositivos móveis. Através de cooperação, os desenvolvedores lançam os seus aplicativos nas lojas virtuais das empresas e lucram pequenas quantias com cada download que é feito. O valor, por sua vez, é cobrado de quem se interessa pelo software.

Segundo análise de especialistas, o crescimento do Android™ tem sido tão expansivo, que o seu e-commerce ultrapassará nos próximos meses a AppStore na quantidade de softwares disponíveis para download. Serão mais de 500.000 aplicativos com as mais diferentes funcionalidades. A expansividade da loja do Google também tem o seu papel nos resultados. Segundo revelação da empresa Millennial Media, a AppStore tem sido responsável pelo faturamento de 45% das empresas que desenvolvem aplicativos mobile, enquanto o Android™ e sua loja virtual já alcançam 43%. Também aparece no levantamento a RIM, responsável pelos aplicativos BlackBerry, com 9% de participação.

Esta é uma briga que tende a se acirrar nos próximos meses, principalmente com os rumores de lançamento de uma nova versão do iPhone. Com a concorrência, os consumidores acabam ganhando com o interesse das empresas de ofertar aplicativos assemelhados com preços mais atraentes. Agora, além de avaliar o custo de um novo smartphone, o consumidor também deve levar em consideração os preços dos aplicativos disponíveis nas webstores das empresas.

Tags:, , , , , ,